Prática de astronomia amadora em Martim Tirado - Céu escuro, com estrelas brilhantes - Rio d'Ouro

Bem-vindo.

Neste lugar, numa noite de céu limpo e escuro, se observar o brilho das estrelas e dos astros e simultaneamente meditar sobre os eternos enigmas que encerram, porventura encontrará o que há muito estava procurando: inspiração celeste para escrever um poema com uma beleza nunca vista, o poema da sua vida.

As estrelas e os astros iluminam a Terra desde há milhões de anos, e também iluminaram o espírito humano na observação e interpretação do universo e na admirável criação da cosmologia das civilizações. A luz celeste está também associada à criação do Mundo, quer do ponto de vista religioso (“faça-se a luz”) quer à origem do Universo (Big Bang), do ponto de vista científico.

Com a chegada da iluminação pública às cidades, vilas, aldeias e lugares, foi-se apagando ou diminuindo o seu brilho. Hoje, na Europa, as zonas de céu verdadeiramente escuro e limpo são, infelizmente, uma raridade.

Agora as crianças conhecem os corpos celestes através das fotografias dos livros porque, em regra, a poluição luminosa do lugar onde vivem não lhes permite vê-los directamente, ou vêem-nos com uma luz débil.

Porém, em lugares longínquos dos centros urbanos, há ainda pequenos territórios de noites escuras, onde se pode observar a harmonia e a beleza natural do Universo, povoado de corpos brilhantes.

Este ambiente ajuda-las-á a desenvolver a sua imaginação e criatividade, a compreender as leis do Universo, ao som de uma música suave trazida pelo vento não se sabe donde, e poderão escrever um poema de brilho original. 

Em 2001 foi publicado por Cinzano, Falchi e Elvidge o mapa do brilho do céu do globo. Os dados do mapa foram obtidos a partir de fotografias de satélite. Analisando esse mapa, facilmente se percebe que Martim Tirado se situa num dos poucos territórios de céu verdadeiramente escuro do Norte de Portugal:


Em Janeiro de 2015, Raul Lima (ESTSP/IPP), investigador da Universidade de Coimbra na área da poluição luminosa, procedeu a medições do brilho céu nocturno no território indicado, extraindo- se das conclusões do seu relatório o seguinte:

Os primeiros resultados indiciam um céu de muito boa qualidade (valor médio da região acima de 21.50 mag/arcsec2, valor acima do valor de referência de 21.00 mag/arcsec2* usado para a classificação de reservas de céu escuro com nível “Silver” (segundo dos três níveis “Gold”, “Silver” e “Bronze”) pela International Dark-Sky Association (IDA) e referência também para classificação de reservas de céu escuro pela Starlight Foundation.

Indica-se, através do mapa das estradas, o local onde se obteve o valor mais elevado (21,60 mag/arcsec2), ao lado do entroncamento da estrada municipal de Martim Tirado com a estrada N221:



Aí, na berma da estrada municipal, em frente a uma paragem de autocarros, pode estacionar o seu automóvel. Um céu com aquela qualidade pode ser observado a olho nu, com binóculos ou com telescópio, nos dias sem luar intenso e sem nuvens altas.

António Júlio Lopes

*Um valor elevado de mag/arcsec2 corresponde a um brilho do céu menor, ou seja, a um céu mais escuro.

Sem comentários:

Enviar um comentário